sexta-feira, 17 de outubro de 2008

O lago das andorinhas


Numa tarde, quando o poeta sentiu a falta de seu anjo, ele a procurou no jardim que circundava o enorme orfanato, onde o anjo resoveu se enclausurar em dedicação as crianças órfãs.

No seu peito o coração parecia querer saltar, quando sentiu seu perfume no ar. Era de uma essência impar e nenhuma das flores que enfeitava os jardins que se multiplicavam até onde a vista desse, tinham igual perfume.
_ Ela está por aqui! - Sorriu, porém o medo aumentava.

Contornou um enorme carvalho e deparou-se com um lago repleto de andorinhas que voavam em zique zague sobre o espelho d´água. Elas em pleno voô conseguiam beber água em repetidas doses, eram como se custurassem o lago. Na outra margem uma velha cabana de madeira observava inerte a ação de trepadeiras que lhe abraçava espalhando ramalhetes de flores por todo o alpendre. Uma enorme pedra repousava em silêncio há poucos metros de um cavalho que se curvava sobre o lago como se quizesse, assim como as andorinhas, saborear água fresca, ou quem sabe apenas se olhava no espelho turvo do lago.

Um ancoradouro de madeiras velhas parecia um amante solitário a espera da amada que nunca vinha e ainda tinha em suas mãos resquícios dos bons tempo quando canoas se reversavam em encontro e desencontros dia e noite, hoje porém, apenas uma delas restou, encalhada sendo incomodada de seu sono pelas ondas do lago.

O poeta observa as andorinhas, quando o Anjo surgiu magestoso nos ares e por incrivel que possa parecer não assustou os passaros que continuaram a patinar sobre as águas. Suas enormes asas eram mais branca que o dia, pareciam tecidas de raios solares. O pouso foi leve como a carícia de uma pluma ao deitar-se sobre a relva.

Trazia no olha um misto de alegria e medo.
O poeta sentiu seu perfume lhe abraçar, era como se seu coração nadasse num lago de flores.
_ Eu sabia que você vinha e vim fazer uma surpreza.- Disse o poeta após o silêncio
- Queria muito te ver, mas não queria te incomodar.

Sua voz trazia era de uma ternura que acalmava o coração agitado de Vinícius.
Ficaram passeando de mãos dadas em redor do lago e rumaram até a cabana abandonada, onde se amaram apaixonadamente sem perceber que o tempo era seus inimigos.
E quando estavam de saida o anjo falou:
- Sabe a lenda que existe nesnte lado das andorinhas?
-Não.
E o anjo contou-lhe a seguinte história.

Veja abaixo o Vídeo do Lago das Andorinhas. Ele existe realmente. perceba a quantidade sobrevoando o lago conforme descrito nop texto acima.
No final do vídeo podermos observa a casa e o ancoradouro.

video
(Na próxima postagem contarei a lenda do lago das andorinhas)

Nenhum comentário: